Variante Ômicron pode indicar o fim da pandemia, diz imunologista Roberto Zeballos

Entrevista com médico Roberto Zeballos
📷Roberto Zeballos. Reprodução
🏠Brasil

A pandemia de Covid-19 parece está próxima do fim, de acordo com o clínico geral e imunologista Dr. Roberto Zeballos. Em participação no programa ‘Direto ao Ponto’, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 10, o médico comentou que a variante ômicron é menos agressiva que as anteriores e que essa menor agressividade pode significar o fim da doença. “Tem um estudo mostrando que quem vence a variante ômicron desenvolve anticorpos contra a cepa Delta. Então ela pode gerar uma imunidade e a tendência é muito grande [de imunidade de rebanho]”, explicou. 
"Eu não tenho bola de cristal, mas se não aparecer mais uma variante agressiva [a pandemia pode acabar]. A ômicron está me parecendo que é o fim da pandemia. A letalidade dela é tão baixa que só se tiver uma comorbidade morre. Eu acredito que essa variante vai imunizar muito mais do que as vacinas, que estão totalmente defasadas,”, completou.
Continua depois da publicidade:

Se definindo como pró-vacina, o Dr. Zeballos disse algumas vezes durante a entrevista que não recomenda a vacinação em crianças. 
Nenhuma morte é aceitável. Mas em relação a esses números [de mortes de crianças] eu pesquisei e precisam ser investigados para aceitar. Eu não tomei vacina porque analisei o custo-benefício. Quando você pega crianças e não observa as fatalidades, você só está vendo os números que estão te informando, a primeira coisa que eu faço é checar se esses números são verdadeiros, porque não bate com o que o americano está vendo. Esses números não são fiéis. São crianças em formação, por isso eu não acho que no presente momento e que não estamos vendo fatalidades de crianças não está havendo situação emergencial para vacinas”, contou.
Questionado sobre as medidas preventivas ainda em vigor no país, como a máscara de proteção e distanciamento social, o Dr. Zeballos fez críticas às gestões. 
Tem eficácia nos termos de diminuir a gravidade? Pode ser que tenha, mas essas pessoas estão se contaminando e transmitindo. Tem alguma coisa muito errada no mundo hoje. As pessoas pararam de pensar, de raciocinar. Quando eu fiz um vídeo falando que as autoridades de saúde estavam desatualizadas me chamaram de arrogante, mas não é isso”, completou.
Por Jovem Pan

Nenhum comentário