Sempre ele: Gilmar Mendes manda desbloquear bens de mulher e filho de Beto Richa

Beto Richa e sua esposa
📷Beto Richa e esposa. Reprodução
🏠Brasília (DF)

Decisão também estende desbloqueio para a concessionária Viapar e dois ex-diretores; processo da Operação Integração saiu da Justiça Federal para a Eleitoral.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o desbloqueio dos bens e contas financeiras da ex-primeira-dama Fernanda Richa e de André Richa, filho do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), em até R$ 166 milhões. A decisão é de 16 de dezembro, mas foi publicada na segunda-feira (10).

Continua depois da publicidade:
Produtos Mandubem

O bloqueio havia sido determinado pela 23ª Vara Federal de Curitiba, em 2019, a pedido do Ministério Público Federal (MPF). A decisão integrou a ação em que os três são réus na Operação Integração, que apura pagamento de propina a agentes públicos por empresas de pedágio no Paraná.

Esse processo saiu da Justiça Federal para a Eleitoral, em agosto do ano passado. À época, os advogados se basearam em uma decisão do STF, que determinou que a Justiça Eleitoral tem competência para julgar crimes comuns que tenham relação com crimes eleitorais.

O desbloqueio decidido por Gilmar Mendes também se estende para a concessionária Viapar, que administra rodovias na região norte do estado, do ex-presidente Marcelo Stachow e do ex-diretor Jackson Luiz Ramalho Seleme.

Por Natalia Filippin e Diego Ribeiro, g1 PR

 

Nenhum comentário