6/recent/ticker-posts

Cultura: As três fases do Igara Clube: Glamour, decadência e ressurgimento

Igara Clube no seu auge. Foto de Reprodução

 O Igara Clube, localizado na Avenida Nações Unidas (Beira Rio), às margens do Rio Igaraçu, foi projetado pelo arquiteto Anísio Medeiros e inaugurado em 1953.

O nome, “Igara” vem de um tipo de embarcação artesanal conhecida cientificamente como monóxila ou “Piroga”, sendo uma canoa construída a partir da escavação a fogo de um tronco ou casca de árvore, muito comum no litoral do Piauí.

Piroga / Igara. ((c)) Museu da Vila

Por décadas, o Igara Clube foi palco de grandes festas e eventos esportivos frequentado pela elite econômica de Parnaíba. Suas festas carnavalescas eram famosas e atraia pessoas de outras cidades e cantores de renome Nacional, como por exemplo, o saudoso Belchior. 

Assim como foi por décadas o ponto da riqueza e do glamour da sociedade parnaibana, por décadas também foi esquecido, chegando quase a ruir totalmente, ter seus objetos furtados e se transformado num local de consumo de drogas e prostituição. 

Igara Clube destruído. ((c)) Alcilia Afonso

Em 2015, o empresário Onofre Martins de Souza Filho anunciou a revitalização do Igara Clube, que foi totalmente concluída em 2019 e aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, IPHAN. De um clube privado, hoje o Igara Clube é um ponto comercial com local para festas, palestras e vários pontos comerciais que deram uma nova roupagem para a famosa Beira-Rio.

Igara atualmente. ((c)) Walter Fontenele


Igara atualmente. ((c)) Walter Fontenele


Igara atualmente. ((c)) Walter Fontenele

Por Walter Fontenele

Postar um comentário

0 Comentários